Créditos

PRODUÇÃO

Pesquisa bibliográfica, entrevistas e elaboração dos textos:  Agnes Mariano / agnesmariano@gmail.com

Foto do cabeçalho: Andre Stangl / astangl@gmail.com

* As primeiras versões dos textos foram escritas e publicadas entre 2000 e 2003.


______________________________________________________________

BIBLIOGRAFIA

ALBUQUERQUE, Wlamyra Ribeiro de. Algazarra nas ruas: comemorações da Independência na Bahia (1889-1923). Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1999.

______________ e FRAGA FILHO, Walter. Uma história do negro no Brasil. Salvador: Centro de Estudos Afro-Orientais; Brasília: Fundação Cultural Palmares, 2006.

AMADO, Jorge. Bahia de Todos os Santos: guia de ruas e mistérios. Rio de Janeiro: Record, 1981.

_______. Tenda dos milagres. Rio de Janeiro: Record, 1981.

ARAÚJO, Emanoel (org). A mão afro-brasileira: significado da contribuição artística e histórica. São Paulo: Tenenge, 1988.

_______. O negro e as artes no Brasil. In: SCHWARCZ, Lília e SILVA, Renato da (orgs). Raça e diversidade. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo / Estação Ciência / Edusp, 1996.

AZEVEDO, Stella; MARTINS, Cléo. E daí aconteceu o encanto… Salvador: Axé Opô Afonjá, 1988.

BACELAR, Jefferson. Os últimos africanos em Salvador. Revista Exu. Salvador: Fundação Casa de Jorge Amado. n. 36, jul/set 1997, p. 20-33.

BASTIDE, Roger. O candomblé da Bahia: rito nagô. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

BIANCARDI, Emília. Raízes musicais da Bahia. Salvador: Secretaria de Cultura e Turismo, 2000.

BRAGA, Júlio Santana. Sociedade protetora dos desvalidos: uma irmandade de cor. Salvador: Ianamá, 1987.

CAPINAM, Maria Bernadete e RIBEIRO, Orlando. A coroa de Xangô no Terreiro da Casa Branca. In: Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio de Janeiro, n. 21, 1986, p. 1-7.

CARNEIRO, Edison. Candomblés da Bahia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

__________. Samba de umbigada. Rio de Janeiro: MEC, 1961.

CASCUDO, Luis da Câmara. A cozinha africana no Brasil. Luanda: Imprensa Nacional de Angola, 1964.

_________ (org). Antologia da alimentação no Brasil. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1977.

CASTRO, José Guilherme da Cunha (org.). Miguel Santana. Salvador: Edufba, 1996.

COSTA E SILVA, Alberto da. A enxada e a lança: a África antes dos portugueses. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

CUNHA, Manuela Carneiro da e CUNHA, Marianno Carneiro da. Da senzala ao sobrado: arquitetura brasileira na Nigéria e na República Popular do Benin. São Paulo: Nobel /Edusp, 1985.

DEVASSA do levante de escravos ocorrido em Salvador em 1835. Anais do Arquivo Público do Estado da Bahia. Salvador, n. 38, 1968.

DEVASSA do levante de escravos ocorrido em Salvador em 1835. Anais do Arquivo Público do Estado da Bahia. Salvador: Secretaria de Cultura e Turismo, 1996.

DIAS, Tânia Maria da Cunha. A baiana de acarajé: uma empresa familiar de sucesso. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal da Bahia, 1997.

ECHEVERRIA, Regina e NÓBREGA, Cida. Mãe Menininha do Gantois: uma biografia. Salvador: Corrupio; Rio de Janeiro: Ediouro, 2006.

ELBEIN, Juana. A expressão oral na cultura negro-africana e brasileira. In: MESTRE DIDI. Contos crioulos da Bahia. Petrópolis: Vozes, 1976, p. 11-16.

FORMIGLI, Ana Lúcia (Org). Parque Metropolitano de Pirajá: história, natureza e cultura. Salvador: Centro de Educação Ambiental São Bartolomeu/Editora do Parque, 1998.

GOMES, Flávio dos Santos e REIS, João (orgs). Liberdade por um fio: história dos quilombos no Brasil. SP: Companhia das Letras, 1996.

JACOBINA, Ronaldo Ribeiro. O baiano Juliano Moreira, o maior psiquiatra brasileiro. Salvador, s/d. Não publicado.

_________. O sábio e o verme. Salvador, 1999. Não publicado.

JUCÁ,  Joselice. André Rebouças – Reforma & Utopia no Contexto do Segundo Império. Rio de Janeiro: Construtora Norberto Odebrecht, 2001.

LANDES, Ruth. A cidade das mulheres. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.

LEAL, Maria das Graças. Artes e ofícios na Bahia imperial: transformações no mundo do trabalho. Salvador, 1999. Não publicado.

LEITE, José Roberto Teixeira. Negros, pardos e mulatos na pintura e na escultura brasileira do século XVIII. In: ARAÚJO, Emanoel (org). A mão afro-brasileira: significado da contribuição artística e histórica. São Paulo: Tenenge, 1988. p.13-54.

LIMA, Vivaldo da Costa. A família de santo nos candomblés jejes-nagôs da Bahia: um estudo de relações intragrupais. Salvador: Corrupio, 2003.

_____. As dietas africanas. In: FERNANDES, Caloca. Viagem gastronômica através do Brasil. São Paulo: Ed. Senac – SP / Ed. Estúdio Sonia Robatto, 2000.

____; OLIVEIRA, Waldir Freitas (orgs). Cartas de Édison Carneiro a Artur Ramos; de 4 de janeiro de 1936 a 6 de dezembro de 1938. São Paulo: Corrupio, 1987.

____. Cosme e Damião: o culto aos santos gêmeos no Brasil e na África. Salvador: Corrupio, 2005.

____. Cosme e Damião no Brasil e na África. Salvador, s/d. Não Publicado.

____. Etnocenologia e etnoculinária do Acarajé. In: BIÃO, Armindo e GREINER, Christine (orgs). Etnocenologia: textos selecionados. São Paulo: Annablume, 1999, p. 63-74.

____. Oferendas e sacrifícios: uma abordagem antropológica. In: FORMIGLI, Ana Lúcia (Org). Parque Metropolitano de Pirajá: história, natureza e cultura. Salvador: Centro de Educação Ambiental São Bartolomeu/Editora do Parque, 1998, p. 57-65.

LODY, Raul. Santo também come: estudo sócio-cultural da alimentação cerimonial em terreiros afro-brasileiros. Rio de Janeiro: Editora Artenova, Recife: Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais, 1979.

LOPES, Nei. Bantos, malês e identidade negra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1988.

MENEZES, José Luiz. In: ARAÚJO, Emanoel (org). A mão afro-brasileira: significado da contribuição artística e histórica. São Paulo: Tenenge, 1988.

MONTEIRO, Antonio. Notas sobre Negros Malês na Bahia. Salvador: Ianamá, 1987.

NABUCO, Joaquim. Minha formação. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1981

NÓBREGA, Cida; SANTOS, José Félix (orgs.). Maria Bibiana do Espírito Santo, Mãe Senhora: saudade e memória. Salvador: Corrupio, 2000.

NUNES, Erivaldo Sales. Cultura popular no Recôncavo Baiano: a tradição e a modernização no samba de roda. Dissertação (Mestrado em Letras). Universidade Federal da Bahia.

OLIVEIRA, Myriam Andrade Ribeiro de. O Aleijadinho e Mestre Valentim. In: ARAÚJO, Emanoel (org). A mão afro-brasileira: significado da contribuição artística e histórica. São Paulo: Tenenge, 1988, p. 54-75.

OLSZEWSKI FILHA, Sofia. A fotografia e o negro na cidade do Salvador, 1840-1914. Salvador: EGBA; Fundação Cultural do Estado da Bahia, 1989.

PASSOS, Walter. Bahia terra de quilombos. Salvador: publicação própria, 1990.

PEÇAS processuais do levante dos malês. Anais do Arquivo Público do Estado da Bahia. Salvador, n. 40, 1971.

QUERINO, Manuel. Artistas bahianos: indicações biographicas. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1909.

_________. Costumes africanos no Brasil. Recife: FUNDAJ, Editora Massangana, FUNARTE, 1988.

REBOUÇAS FILHO, Diógenes. Pai Agenor. Salvador: Corrupio, 1998.

REIS, João José. A greve negra de 1857 na Bahia. Revista USP, n. 18, 1993, p. 6-29.

____. A morte é uma festa: ritos fúnebres e revolta popular no Brasil do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

____(org). Escravidão e invenção da liberdade: estudos sobre o negro no Brasil. São Paulo: Brasiliense / CNPq, 1988.

____. Rebelião escrava no Brasil: a história do levante dos malês (1835). São Paulo: Brasiliense: 1986.

_____. Rebelião escrava no Brasil: a história do levante dos malês (1835). São Paulo: Companhia das Letras: 2003.

RISÉRIO, Antônio. Uma história da cidade da Bahia. Rio de Janeiro: Versal, 2004.

ROCHA, Agenor Miranda. Caminhos de Odu: Os odus do jogo de búzios, com seus caminhos, ebós, mitos e significados, conforme os ensinamentos escritos por Agenor Miranda Rocha em 1928 e por ele mesmo revistos em 1998 / organização de Reginaldo Prandi. Rio de Janeiro: Pallas, 2003.

RODRIGUES, Nina. Os africanos no Brasil. São Paulo: Editora Nacional; Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1982.

SANTOS, Deoscóredes Maximiliano dos (Mestre Didi). História de um terreiro nagô. São Paulo: Max Limonad, 1988.

SANTOS, Jocélio Teles dos. Divertimentos estrondosos: batuques e sambas no século XIX. In: SANTOS, Jocélio T. dos e SANSONE, Livio. Ritmos em trânsito: sócio-antropologia da música baiana. São Paulo: Dynamis Editorial; Salvador: Programa A Cor da Bahia e Projeto S.A.M.B.A., 1997, p. 15-38.

SANTOS, Juana Elbein dos. Os nagô e a morte: Pàde, Asèsè e o culto Ègun na Bahia. Petrópolis: Vozes, 1986.

SODRÉ, Jaime Santana. A influência da religião afro-brasileira na obra escultórica de Mestre Didi. Dissertação (Mestrado em Teoria e História da Arte) – Universidade Federal da Bahia, 1997.

______. Manoel Querino: artista da raça e classe. Salvador, 1994. Não publicado.

SODRÉ, Muniz. Samba, o dono do corpo. Rio de Janeiro: Editora Codecri, 1979.

SOUSA JÚNIOR, Vilson Caetano de. Usos e abusos das mulheres de saia e do povo do azeite. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1997.

SOUZA, Antonio Loureiro de. Baianos Ilustres (1564 -1925). Salvador, 1949.

SILVEIRA, Renato da. O candomblé da Barroquinha: processo de constituição do primeiro terreiro baiano de keto. Salvador: Edições Maianga, 2006.

________. Jeje-nagô, iorubá-tapá, aon efan, ijexá;  processo de constituição do candomblé da Barroquinha – 1764-1851. Salvador, s/d. 17 f. Não publicado.

TAVARES, Odorico. Bahia: imagens da terra e do povo. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1951.

VERGER, Pierre. Fluxo e refluxo do tráfico de escravos entre o golfo do Benin e a Bahia de Todos os Santos: dos séculos XVII a XIX. São Paulo: Corrupio, 1987.

_______. Lendas africanas dos orixás. Salvador, Corrupio, 1997.

_______. Notas sobre o Culto aos Orixás e Voduns na Bahia de Todos os Santos, no Brasil, e na Antiga Costa dos Escravos, na África. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2000.

_______. Notícias da Bahia – 1850. Salvador: Corrupio, 1999.

_______. Orixás: deuses iorubás na África e no Novo Mundo. Salvador: Corrupio, 2002.

VIANNA, Hildegardes. A Bahia já foi assim: crônicas de costumes. São Paulo: Edições GRD; Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1979.

WETHERELL, James. Brasil apontamentos sobre a Bahia: 1842-1857. Salvador: Banco da Bahia, s/d.

_____________________________________________________________

PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS E DIGITAIS

AZEVEDO, Stella. História do Ilê Axé Opô Afonjá. Ilê Axé Opô Afonjá. Salvador, 1996. Disponível em: <http://www.geocities.com/ileohunlailai/page12b.html&gt;. Acesso em: 04 dez 2000.

CELESTINO, Mônica. Advogado dos pobres. Memórias da Bahia. Salvador, v. 1, n. 1, p. 6-25, mar. 2002.

GRAHAM, James D. O tráfico de escravos, despovoamento e sacrifícios humanos na história de Benim. In: Afro-Ásia. Salvador, n. 4/5, jun e dez 1967, p. 35-52.

MONTEIL, Vicent. O Islão na África negra. In: Afro-Ásia. Salvador, n. 4/5, jun e dez 1967, p. 5-23.

SANDRONI, Carlos. Por que o samba de roda do Recôncavo? Fluxos Musicais. São Paulo, 2007. Disponível em: <http://www.fluxosmusicais.com/debate/porque-o-samba-de-roda-do-reconcavo/&gt;. Acesso em 20 jun 2008.

SANTANA, José Carlos Barreto de. Os engenheiros Euclides da Cunha e Teodoro Sampaio. Instituto Cultural Oswaldo Galotti. São José do Rio Pardo, 2001. Disponível em: <http://www.oswaldogalotti.com.br/materias/read.asp?Id=634&Secao=107&gt;. Acesso em 29 jun 2007.

SILVA, Maria Auxiliadora da. Geografia da Bahia: o referencial de Milton Santos. A Tarde, Salvador, 25 mai. 2001

SILVEIRA, Renato da. Sobre a fundação do Terreiro do Alaketo. In: Afro-Ásia, Salvador, n.29/30, p. 345-379, 2003.

SIMÃO, Lucieni de Menezes. Os mediadores do patrimônio imaterial. Sociedade e Cultura – Revista de Pesquisas e Debates em Ciências Sociais. Goiânia, v. 6, n. 1, 2003. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/fchf/issue/view/396&gt;. Acesso em 04 de jul 2007.

TEIXEIRA, Cid. Dona Escolástica. A Tarde, Salvador, 10 fev. 1984. Caderno 2.

TOLEDO, Roberto Pompeu de. À sombra da escravidão. Veja. 15 mai 1996, p. 52-65.

ZAMITH, Rosa Maria. O samba-de-roda baiano em tempo e espaço. Revista Interfaces. Rio de Janeiro, ago 1995, p. 53-66.

______________________________________________________

OUTROS

Arquivo Público do Estado da Bahia
Biblioteca Pública do Estado da Bahia
Centro de Estudos Afro-Orientais da Universidade Federal da Bahia (Ufba) – biblioteca
Biblioteca Central da Ufba
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Ufba – biblioteca
Fundação Clemente Mariani – biblioteca
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Censo Demográfico 2000
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – http://portal.iphan.gov.br/
Instituto Histórico e Geográfico da Bahia – biblioteca
Memorial Mãe Menininha do Gantois
Museu Afro-brasileiro
Pós-graduação da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Ufba – biblioteca

__________________________________________________

ENTREVISTAS

1. Abdul Hakin
2. Abdul Hameed Ahmad (Sheik Abdul)
3. Agnaldo Magalhães
4. Ajayi Adekanye
5. Alaíde Bispo
6. Albérico Paiva
7. Alberto Pita
8. Alice Maria da Cruz (Mãe Alice)
9. Alzira Escolástica
10. Américo Santana
11. Andreia Santos
12. Antoniel Bispo
13. Antonio Carlos dos Santos (Vovô do Ilê)
14. Antonio Carlos Souto
15. Antônio de Sant’Anna (Obá Kankanfô)
16. Antonio Mendes
17. Antonio Saturno
18. Alberto (Babalorixá do Ilê Axé Iaominidê)
19. Carlos Santana
20. Carmem Oliveira (Mãe Carmem)
21. Cid Teixeira
22. Cida Nóbrega
23. Ciro (Padre da Igreja de São Cosme e São Damião)
24. Claudete Macedo
25. Crispim Joselito da Silva
26. Dalva Damiana de Freitas
27. Davizinho de Mutá
28. Edivaldo Bolagi
29. Edson Vergne de Assis
30. Edvaldo Brito
31. Edvaldo Santana (Nadinho do Congo)
32. Elza de Oxum (Mãe Elza)
33. Erivaldo Sales Nunes
34. Francisco Senna
35. Gabriel Nery
36. Georges Bourdoukan
37. Gilberto Baraúna
38. Gilmar Tavares
39. Graciete Batista
40. Gregório Bastos
41. Guilherme Simões
42. Helena Pereira
43. Ieda Machado
44. Iracema de Souza
45. Iraildes Santos
46. Irmã Leonora
47. Ivone do Carmo
48. Ivone Paixão
49. Jaci Maria Ferraz de Menezes
50. Jaciara de Jesus Santos
51. Jailton de Jesus da Pureza
52. Jaime Sodré
53. João Guedes
54. João José Reis
55. João Saturno
56. José Alves Ferreira
57. José Antonio Vieira
58. José Carlos dos Santos
59. José Carlos Limeira
60. Joselita Bulhões
61. Joselito José Pinto (Zelito)
62. Joseni França
63. Jota Velloso
64. Juana Elbein
65. Júlio Braga
66. Katharina Doring
67. Lidiane Silva
68. Lídio de Jesus
69. Lindinalva de Assis
70. Lucélia Santos
71. Luiza dos Santos
72. Luzia dos Santos
73. Mãe Hilda
74. Marcelo Cunha
75. Márcia Souza
76. Marco Aurélio Luz
77. Maria Angélica dos Reis
78. Maria Auxiliadora da Silva
79. Maria das Graças Leal
80. Maria de Santana
81. Maria Eunice Luz (Nicinha)
82. Maria Francisca dos Santos
83. Maria Leda Marques
84. Maria Luciana de Brito
85. Maria Stella de Azevedo  (Mãe Stella)
86. Maria Zilda Bethlem
87. Mario Cravo Junior
88. Máximo da Silva
89. Mestre Curió
90. Mestre Nelito
91. Milton Moura
92. Misbah Akani
93. Monica Millet
94. Nádia Cajazeiras
95. Nancy de Souza (Dona Cici)
96. Neinha do Acarajé
97. Neise Souto
98. Nelson Barros
99. Nicinha (Candeal)
100. Nídia Maria Santos (Dona Nidinha)
101. Núbia Nascimento
102. Ordep Serra
103. Osvaldo Gouveia
104. Paulinho (Lactomia)
105. Paulo Cambuí
106. Paulo Martins (Tingo)
107. Rasidat Lola Akanni
108. Renato da Silveira
109. Rita Santos
110. Riz Maglio
111. Roberto Mendes
112. Rodrigo Velloso
113. Ronaldo Jacobina
114. Roque Ferreira
115. Sandra Ribeiro
116. Selma Calabrich
117. Sivanilton da Encarnação da Mata (Babá Pece de Oxumaré)
118. Tania Fernandes
119. Ubiratan Castro de Araújo
120. Valdélio Silva
121. Valdemar José de Sousa (Tio Sousa)
122. Valdemir Zamparoni
123. Valmira de Jesus
124. Valnísia de Airá
125. Vitalino dos Santos
126. Waldeloir Rego
127. Walter Passos
128. Yomar Passos
129. Zu Campos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s